quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Nem Melinda nem Melinda

A conclusão talvez seja… «nem é assim tão mau». Melinda e Melinda foi considerado o pior (ou o menos bom) filme de Woody Allen no nosso inquérito. Seguido de A Maldição do Escorpião de Jade. Talvez seja mesmo o único filme falhado do quase sempre brilhante realizador nova-iorquino. Woody Allen tenta contar histórias semelhantes em registos opostos: a comédia e a tragédia. Só que, se em termos de comédia é inigualável, na tragédia perde a mão e não resiste ao humor. Os registos misturam-se e o filme perde a pertinência. A evitar.

Amanhã novo inquérito.

2 comentários:

av disse...

Olá, Manel. Sou uma fã incondicional do Woody Allen mas, para mim, ele está a perder qualidades. Esta fase europeia não tem nada a ver com ele. Falta a velha esquizofrenia novaiorquina, o aquário de eleição para aquele peixe. É pena.

Paula Crespo disse...

Pois eu gostei muito de "Melinda, Melinda". E gosto muito da sua fase europeia. Até porque penso que a esquizofrenia novaiorquina de Woody Allen, por muito que nos tenha feito delirar - e fez! - também se esgota. Nesta sua versão "Europa" revela-se talvez mais maduro, mais profundo.
Seja como for, continuo fã do Mestre.