quinta-feira, 17 de setembro de 2009

A minha beatlomania




Já tinha feito a experiência há meia-dúzia de anos. Agora, a pretexto da reedição da discografia, voltei à carga. E propus-me a ouvir os álbuns dos Beatles todos de seguida, sem respirar entre as canções, por ordem cronológica (por ordem alfabética também seria curioso). Não sei se por carolice se por masoquismo. Talvez por prazer. Ainda é uma catrefada de álbuns. Para mim, que não sou um beatlomaníaco, daqueles que coleccionam crachás e palhetas, é um exercício entre o estimulante e o exasperante, com uma ânsia permanente: quando é que chega o Sgt Peppers?. Para já vou nos dois primeiros: Please, please, please me e With the Beatles, ambos de 1963. Álbuns curtos com muitas canções. Fica a sensação de que cada suspiro é um hit fácil e que os temas da imbatível dupla Lennon/McCartney sobressaem em relação às várias versões (à excepção de Twist and Shout). Ou seja, a descoberta da mais famosa dupla de compositores, numa fase ainda muito adolescente e ingénua. Aliás, convém não esquecer que vivia-se a idade de ouro dos singles e a imposição de lançar um álbum, após o sucesso estrondoso das canções traduziu-se numa concentração desses singles e apressada criação de alguns outros.
Gosto particularmente de I saw her standing there (esta é a parte Jukebox). É uma daquelas questões que se colocam nos bailaricos. Eu próprio, se a visse por ali seria incapaz de empernar, com outra qualquer, enquanto ouvia Chuck Berry, Roy Orbinson ou - porque não? - os Sheiks. Uma canção dos mais puros sixties, completamente datada, mas ainda assim cheia de ritmo.
O vídeo aqui acupulado não é obviamente o original. Algum brincalhão resolveu fazer uma releitura da letra à luz da história do triângulo amoroso Beatles (Paul McCartney), John Lennon e Yoko Ono, que sucedeu muito mais tarde. Como é que Lennon poderia continuara a dançar com os Beatles quando a Yoko Ono estava ali à espera? Mas não vamos avançar já para o final da história.

2 comentários:

MSSD disse...

Boa tarde,
Gostaria de vos contactar por e-mail ou telefone, a propósito da entrevista de Maria Leonor Nunes a Alice Vieira, que publicaram no número de 26 de Agosto a 8 de Setembro. Poderão facultar aqui o vosso correio electrónico (procurei-o neste blogue e na v. página do facebook, mas não o encontrei)?
Cumprimentos,
Mariana Sim-Sim David

cubo 24 disse...

Fazemos o mesmo "pedido" que a Sra. MSSD... também, gostaríamos de ter o vosso e-mail.

obrigada
laca

cubo 24
atelier/galeria de artes visuais
Campo Mártires da Pátria, 24
1150 - 225 Lisboa | Portugal
(+351) 213 048 781
(+351) 96 01 30 297
http://cubo24.blogspot.com/
http://www.coroflot.com/cubo24