quinta-feira, 28 de maio de 2009

B, de Beckett

Quais as motivações destas personagens? O que as faz permanecer cómicas, trágicas, ridículas? Que caminhos vão percorrer? São algumas das dúvidas levantadas em B, peça a partir de textos de Samuel Beckett, que o Teatroensaio estreia hoje, quinta-feira, 28, às 21 e 30, no Blackbox, Cace Cultural do Porto (Rua do Freixo, 1071).
«Uma das grandes provas da capacidade de resistência mental e física que o ser humano tem pós o caos, o extremo acontecimento e a noção de que para além de nada ainda existe a permanência, a solitária permanência entre e sobre os cacos, são os textos de Samuel Beckett. Sim falamos sobre existencialismo, mas sobretudo sobre existência», diz o encenador Pedro Estorninho sobre B, que conta com as interpretações de Ana Vargas, Daniel Pinheiro, Inês Leite, Joana Mesquita, José Topa, Julieta Guimarães e Olinda Favas. Para ver de Quinta a Domingo, às 21 e 30, até 14 de Junho.

1 comentários:

Chico disse...

Caros, sempre que posso leio o JL, apesar apesar de ser brasileiro e morar nos EUA. Descobri o blog exatamente por que agora estou na sanha de assistir tudo de Beckett em video que saiu em http://www.beckettonfilm.com/ - e que o pior, nao estou ganhando nada para isso.

http://ilusaodasemelhanca.blogspot.com/search/label/Teatro


Grande abraco, Chico